26 de março de 2014

Treze – Angústia, sofrimento, dor

Um quarto branco. Uma luz forte. Ruídos ao fundo. Onde eu estava? Não era em casa, disso eu tinha certeza. Na casa de Zac? Não, também não. Oh meu deus, Zac? O que aconteceu com ele? Minha cabeça dói. Confusão. Dor. Angústia. Forcei a vista e consegui ver claramente as figuras presente ali. Ashley. Mamãe. Papai. Stella. E Starla. Starla?

- O que houve? – consegui perguntar com certa dificuldade.

-Meu amor. Como você está? Onde dói?

Era a voz de mamãe. Senti seus braços me abraçando de leve, enquanto de seus olhos escorriam lágrimas e mais lágrimas.

-Oh minha filha, que susto você deu na gente! Graças a Deus está tudo bem.

Todos ali começaram a falar juntos. Minha cabeça está explodindo de dor. Meu coração clamava  por notícias de Zac. Onde será que ele estava? Meus pensamentos estavam todos nele até eu ouvir a palavra acidente vinda da boca de Stella. Espera, acidente? Como um filme, as cenas da tragédia se repetiram em minha mente. Um carro nos seguindo. Austin. Era ele. Uma forte pancada no meu carro. Zac segurou minha mão. Sussurrou que me amava. O cinto de segurança travou. Zac estava inconsciente. Tentei ajudar. E depois só vi a escuridão. Claro! Agora tudo faz sentindo. Estou em um quarto de hospital. 

Preciso saber de Zac. Zac.

-Zac! onde está ele?

Foi a única coisa que consegui dizer. Todos no quarto se calaram ao ouvir minha voz sussurrada. Eles se entreolharam preocupados. Abaixaram a cabeça. Lágrimas caíram dos olhos de Starla. Oh meu deus. Não pode ser! Zac está bem, certo?

****************************************************************************

Não. Ele não estava bem. Hoje faz exatamente um mês desde o acidente. Graças a Deus, eu não sofri nada grave, apenas quebrei meu braço direito. O médico disse que se eu estivesse no banco de motorista, provavelmente eu não estaria aqui agora. Zac me salvou. Ele sentiu que algo ia acontecer e por isso pediu para que fosse ele a dirigir. Ele me salvou.

Mas infelizmente isso não aconteceu com ele. Zac está em coma, sem data para acordar. Está todo machucado. Teve que fazer uma cirurgia logo após dar entrada no hospital. Ele está tão pálido. É tão triste ver ele assim. E tudo por culpa daquele filho da puta do Butler. Mas ele já tá pagando por isso. Dois dias depois do acidente, a polícia conseguiu prender ele. O safado confessou que realmente foi ele, mas não estava nem aí.  Lembro-me claramente de cada palavra sua “Não me importo de estar aqui, Hudgens. Mas eu cumpri minha promessa. Me vinguei. E agora nem eu e nem o Efron te tem.” Aquele imbecil vai apodrecer na cadeia, porque se ele sair de lá eu mesma o mato.

Bom, fico todos os dias no hospital com Zac. Cancelei todos os meus compromissos. Agora a minha prioridade maior é ele. Mesmo que ele não ouça, leio para ele algumas histórias de que gosta. Canto. Converso com ele. E todos os dias ao acordar e antes de dormir, lhe dou um beijo.

****************************************************************************

Mais três meses se passaram desde estão. Zac não apresenta melhora e não reage aos medicamentos. Ver ele nesse estado só aumenta mais a minha culpa. Sinto falta do seu sorriso, do seu olhar. Starla, David, Dylan, Stella e papai, apesar de tristes com o ocorrido, estavam felizes por saberem que eu e Zac reatamos o namoro. A mídia também. O número de paparazzis em cima de mim triplicou. Todos querem saber de Zac. E a cada pergunta que ouço deles, minha vontade de chorar na frente de todos só aumenta. Com muita insistência de dona Starla, dormi em casa essa noite e, hoje, pela manhã, quando cheguei ao hospital encontrei Starla e Ashley conversando, mas havia algo errado. Ash estava chorando. Notava-se de longe o sofrimento em seu rosto. Corri para perto delas querendo saber o que tinha acontecido. Ash me abraçou forte e um nó se formou em minha garganta.

- O que tá acontecendo? O Zac piorou?- perguntei aflita, olhando para as duas que estavam paradas na minha frente.

- Vanessa, minha querida. Preciso conversar com você. – ela pegou minhas mãos e ficou fazendo um leve carinho nelas – foi a decisão mais difícil que tomei. Eu estou sofrendo muito com tudo isso. Ou melhor, todos nós estamos. O médico disse que se o Zac não reagiu até hoje, provavelmente não reagirá mais. Disse que é melhor desligarmos os aparelhos, porque assim nem nós e nem Zac sofre. Então eu e David achamos melhor e autorizamos o hospital a desligar os aparelhos que mantêm Zac vivo.

Meu mundo caiu. Como assim vão desligar os aparelhos? Que palhaçada é essa? Eles não podem simplesmente desistir do Zac e o deixar ir. Eles não podem tirar o meu amor de mim. Isso não é justo. Não é. Meus olhos já não seguravam mais as lágrimas. Meu rosto estava contorcido em dor. Desesperada, segurei o casaco de dona Starla e comecei a sacudi-la.

-Vocês não podem fazer isso! Não podem deixar o Zac morrer. Se vocês deixarem isso acontecer, vão me matar também. Eu não vivo sem o Zac. Ele é minha vida. Por favor, Starla, não deixe que eles desliguem os aparelhos. Por... Favor...

Eu estava chorando compulsivamente. Ashley me abraçou e tentou me acalmar. Starla apenas abaixou a cabeça e disse que era o melhor. Meu coração estava estraçalhado. Os únicos sentimentos que eu tinha eram a dor e a tristeza. Me soltei dos braços de Ashley e corri para o quarto de Zac. Quando adentrei aquele lugar frio e sem vida, me deparei com meu príncipe de olhos fechados. Parecia estar tão sereno. Apesar de estar deitado numa cama e ligado a vários fios, ele continuava lindo. 

Deixei meu corpo cair sobre o dele lhe dando um abraço forte. Fiquei abraçada a ele e chorando por longos minutos. Quando me afastei um pouco, olhei atentamente seu rosto. Eu amo cada detalhe desse  homem. Principalmente seus olhos, que há quatro meses eu não os via mais abetos. Acariciei lentamente seu rosto e aos poucos fui me aproximando cada vez mais dele. Quando estávamos a milímetros de distância, colei meus lábios nos seus num beijo não correspondido, porém doce e terno.

Ouvi a porta do quarto sendo aberta e dela surgiu Starla, David, Dylan, Ashley, mamãe, Stella e dois médicos.

- O que é isso? Por que tá todo mundo aqui?

- Vanessa, está na hora! Eles vão desligar os aparelhos agora. – ouvi Starla dizer.

-Eu não vou deixar que vocês o levem de mim. Ele é meu. Se vocês não querem mais cuidar dele, não tem problema, eu fico aqui. Eu cuido dele. Zac é minha vida. Não vou deixar vocês fazerem nada com ele.

Eu já estava gritando histericamente e chorando muito. Me agarrei ao corpo de Zac, na tentativa de protegê-lo.

Ouvi Ashley me chamando. Mamãe. Stella. Todos falavam alguma coisa, mas eu não ouvia nada. Só conseguia gritar não e não. Senti braços grandes e fortes me segurarem. Era um dos médicos. Ele queria me afastar de Zac. Isso não ia acontecer. Comecei a chutá-lo, a bater nele. O médico era muito forte e não me deixava sair. Me desesperei ao ver o outro médico perto dos aparelhos. Apenas um minuto. A mão do médico tocou os aparelhos. Eu tentava a todo custo me soltar daqueles braços. Não tinha mais forças pra nada. Ouvi o “biii’ do aparelho, indicando que ele já havia sido desligado e que agora Zac já não tinha mais vida.

-NÃO!!!


Gritei tão alto e tão forte que até meus pulmões doeram. Senti minhas pernas fraquejarem e logo caí de joelhos no chão. Eu não sentia mais meu coração bater, apenas uma dor profunda e aguda que se instalara no meu corpo. As lágrimas desciam quentes e sucessivamente. Não aguentei mais e desabei no chão, desmaiada.
___________________________________________________________

Divulgações: 
Mini Fics Zanessa- http://minificszanessa.blogspot.com.br/
Next To Me- http://nexttomezanessa.blogspot.com.br/

Julie, Liriane, Thata, Bia, Paula e Nina muito obrigada por comentarem... Estou muitíssimo feliz que vocês estejam gostando da minha história... E aproveitando a deixa, gostaria de pedir que sigam meu novo blog Mini Fics Zanessa...Espero que gostem das fics que postarei nele...Mais uma vez, valeu meninas,amo vocês,kisses *-*

5 comentários:

  1. As 6:30 da manha, eu pronta pra ir pra escola e TU ME FAZ UMA COISA DESSA?! COMO ASSIM?! ZAC NN PODE MORRER! NAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAOOOO :'(
    Sou boa pra atuar neh!?! Hahaha perfeito

    ResponderExcluir
  2. O Zac não pode morrer!! Agora é aquela parte em que acontece um milagre e ele acorda certo?? *-*
    Espero bem que sim
    Capítulo muito bom
    Posta rápido
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Como você faz isso?
    Quase chorei lendo o capítulo.
    O Zac não pode morrer assim.
    Pelo amor, que angústia.
    OMG. Você quer nos matar do coração?
    Zac, ACORDA.
    Posta urgentemente
    Bjos, Rafa.

    ResponderExcluir
  4. COMO É QUE É? NÃO MINHA GENTE, COMO ASSIM? Cadê o capítulo dizendo "e tudo foi um pesadelo"??? Nananinanão. COMO ASSIM VOCÊ MATOU ELE? Desisto da vida. A fic está no capítulo 13 e você já fez isso. Quer absurdo. Vou parar de ler. Não sou obrigada a sofrer. Como assim Rafaela? Pode mudar isso aí, agoraaaaaaa.
    Xx

    ResponderExcluir
  5. Capítulo intenso, e pelos comentários anteriores acho que encaixou bem o titulo

    ResponderExcluir

Hi girls,deixem aqui suas opiniões!!!kisses