12 de março de 2014

Doze – Acidente

Zac e eu ficamos uns longos minutos apenas deitados de olhos fechados. Eu com a cabeça debruçada em seu peito e ele fazendo doces carícias em meus cabelos. Eu me sentia a mulher mais feliz do mundo. Há muito tempo eu não era amada da forma como ele me amou. Há muito tempo eu não sentia tanto prazer em estar com alguém como senti com ele. Eu me senti realizada.

Quando o sol já estava se pondo decidimos voltar para perto de nossos amigos. Ninguém nos perguntou nada. Só a Ash nos olhou com um sorriso malicioso querendo saber o que tínhamos ido fazer. É claro que eu não iria contar pra ela. Não naquele momento. Rsrs. Aproveitamos mais algumas horinhas na piscina e quando já eram oito da noite, saímos, porque já estava esfriando. Todos nós fomos tomar banho. Havia vários banheiros na casa. E depois de aquecidos e vestidos, resolvemos fazer pizza.

Foi a maior bagunça. Era farinha pra cá. Ketchup pra lá. Uma verdadeira guerra de comida. Mas no final até que as pizzas ficaram deliciosas. Após a refeição, cantamos mais um pouco e até dançamos, inventamos coreografias novas e todo mundo se divertiu. O relógio marcava onze horas. E como tínhamos de voltar para a cidade, resolvemos todos irmos embora e combinamos de marcar outro encontro quando todos nós estivemos com as agendas mais tranquilas.

Eu e Zac nos despedimos do pessoal e combinei de ir ao shopping com a Ash no dia seguinte. Entramos no carro e Zac insistiu para que fosse ele a dirigir. Concordei e enquanto pegamos a estrada novamente, aconcheguei minha cabeça em seu ombro e me deixei relaxar.

-Hoje foi um dos melhores dias da minha vida em anos. – eu disse, longos minutos depois, sorrindo e de olhos fechados.

-Da minha também. Eu sentia tanta falta de tudo isso. Foi incrível. Não vejo a hora de nos reunirmos com o pessoal de novo.

Levantei minha cabeça e por minutos olhei para Zac. Ele sorria lindamente e estava feliz. Muito feliz.

- Eu te amo Baby Boo. Te amo mais que qualquer coisa no mundo.

Ele sorriu de lado e logo o senti encostando carro na estrada.

- Por que parou o carro?

-Eu preciso te beijar.

Ele sorriu maroto e logo colou seus lábios nos meus, num beijo doce e terno.

- Eu também te amo minha Baby V.

Estávamos com as testas coladas. E ao o ouvir dizer que me amava, sorri largamente e o enchi de beijos estalados e molhados.

Meia hora depois chegamos a uma avenida movimentada. O trânsito não estava tão cheio. Mas mesmo assim eu estava com um pressentimento ruim. Eu ainda continuava com a cabeça deitada no ombro de Zac e pude perceber que ele estava tenso.  Acariciei seu braço direito, tentando acalmá-lo.

- Amor, por que você tá  tão tenso?

-Nessa, não quero te deixar nervosa e nem preocupada, mas esse carro que está trás de nós está nos seguindo já faz um tempo.

No mesmo instante olhei pra trás e consegui ver o carro e tive certeza. Era o carro de Austin. Eu tinha certeza absoluta, pois eu mesmo o ajudei a escolher e era um modelo novo.

-Zac, esse é o carro de Austin. Eu tenho certeza.

Olhei para trás novamente e vi que o carro estava acelerando.

-Zac, ele está acelerando! Ele quer bater em nós. Eu sabia que ele não ia deixar barato o fim do nosso namoro.

Desesperei-me. Já tinha começado a chorar e segurava com força o braço direito de Zac.

-Se acalme meu amor. Vai dar tudo certo. O cinto de segurança está firme aí né?

- Sim.

-Então fique calma, princesa.

Foi tudo muito rápido. Zac olhou para mim por um segundo e sorriu. Nesse meio tempo só ouvi um estrondo e senti Zac apertar forte a minha mão, enquanto sussurrava que me amava.

Senti o carro capotar uma, duas, três vezes e parar de cabeça para baixo. Havia sangue para todo lado. Minha cabeça latejava, mas eu lutava contra a dor. Senti que Zac já não segurava mais minha mão e olhei para o lado. Ele estava inconsciente. Um grande corte em sua cabeça. Seu rosto todo sujo de sangue e pude notar que a porta do seu lado estava totalmente arrebentada.


Desespero. Dor. Angústia. Tentei me soltar do cinto de segurança, mas ele emperrou. Isso me deixou mais nervosa ainda. Zac não acordava. Não reagia. Eu queria poder tirar ele dali. Mas não consegui. Senti uma forte pontada na cabeça e vi apenas a escuridão.
__________________________________________________________

Como sempre quero agradecer às minhas leitoras Julie, Bia, Thata, Paula,Liriane, Margarida e Taty. Obrigada por vocês estarem sempre a comentar. Divulguem minha fic. Amo vocês,girls. <3

6 comentários:

  1. OMG O.O AUSTIN VADIO VOU TE MATAR
    Amei o cap

    ResponderExcluir
  2. FDP
    Apenas direi isso sobre o Austin

    ResponderExcluir
  3. NÃÃÃÃÃO. Por que toda a fic que eu leio está com essas tragédias? Gente, vou parar de ler ó ksalkslak Ah, não. Pode parar com isso. É modinha ter tragédia, é? Pode cancelar isso aí. Põem como sonho ou pesadelo, mas tira isso daí u.u Mano, vê se não demora a postar, viu?
    Xx

    ResponderExcluir
  4. OMG. como você pode fazer isso comigo??
    parar na melhor parte, mas agora eu estou morrendo
    de raiva desse austin filha de uma cadela...arg espero
    que ele se de mal, e que o zac e vanessa fiquem bem.

    ResponderExcluir
  5. OMG,quem deveria estar inconsciente era o Austin.
    Que fdp.
    Ai que ódio desse infeliz.
    Espero que o Zac e a Vanessa fiquem bem.
    Amei o capítulo.
    Posta logo
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. :00000000 EU MATOO ESSE AUSTIN!!!!!!!!!!!!

    Rafa você poderia divulgar minha nova fic?http://nexttomezanessa.blogspot.com.br/

    de uma passadinha por lá também :)) obrigada

    bjsss

    ResponderExcluir

Hi girls,deixem aqui suas opiniões!!!kisses