14 de dezembro de 2014

Happy B-day,Vanessa Hudgens


Hoje é aniversário da nossa diva!!!!26 aninhos de muito sucesso e beleza!!! Que nossa Baby V seja sempre essa mulher carismática,sorridente,brincalhona e amável...Que sua vida seja repleta de saúde,paz,felicidade e de muitas conquistas e que em seu coração haja sempre o mais puro dos sentimentos!!!Parabéns Vanessa.Amo você ♥♥♥
Comentário a parte: Que a Vanessa abra o olho e volte com o Zac logo,kkkkk

8 de dezembro de 2014

Blog disponível

Olá meninas!!!Meu novo blog já está disponível...O primeiro capítulo será postado quando o prólogo atingir cinco comentários...Gostaria de saber suas expectativas em relação à nova história...Me acompanhem em You are my destiny e divulguem!!!  Espero vocês por lá,kisses :)
P.S.: a história será repostada, mas haverá algumas alterações!!!

30 de novembro de 2014

Epílogo - Não há nada como nós

O tempo se passou. Mayra e Arthur já estavam com um ano e meio. Eram lindos. Mayra era morena, cabelos escuros, porém ainda lisos, e olhos azuis. Arthur era idêntico ao Zac. Pele bronzeada, cabelos castanhos claros, meio aloirados e olhos azuis. Ambos eram espertinhos e já falavam tudo e mais um pouco.

Zac e eu tínhamos resolvido nos casar quando nossos filhos completassem dois anos de idade. Nada melhor que nossos pequenos para levar nossas alianças ao altar. Após a festa de um ano dos gêmeos, começamos com os preparativos do casamento. Optamos por um casamento mais simples e queríamos que este fosse realizado na praia.

-Amor, você fica com os gêmeos hoje?

-Claro, mas por quê?

-Tenho que resolver algumas coisas do casamento, sabe... Decoração, Buffet...

-Tudo bem, linda. Consigo me virar com esses pestinhas.

Zac olhou para os dois que estavam entretidos assistindo um desenho no Discovery Kids.

-Fizemos um bom trabalho, não acha?

Ele me olhou com um sorriso malicioso e eu logo corei.

-É incrível que mesmo depois de tantos anos juntos, você ainda fica com vergonha de mim...

-Não é vergonha, amor... É só que...

Não terminei de falar. Zac me puxou para seu colo e selou nossos lábios. Um beijo tão terno que senti meu corpo virar gelatina.

- Não vejo a hora de você ser oficialmente a Senhora Efron!

-Eu também não. Só espero que nada mude após o casamento.

-O que você quer dizer com isso?

-Han... É que muitos casais tem um relacionamento duradouro, mas quando se casam tudo muda e em menos de um ano se divorciam. Não quero que isso aconteça conosco. Não sei mais viver sem você.

Meus olhos se encheram de lágrimas. Só de pensar em uma vida sem Zachary Efron nela me partia o coração.

- Bebê,não pensa nisso. Já provamos ao mundo que não somos qualquer casal. Olhe para nós. Namoramos por cinco anos, ficamos separados por três anos. Voltamos e olha só. Agora temos uma família. Temos a Mayra e o Arthur. Somos felizes e eu te amo. Então não importa mais nada.

Zac tinha o poder de me fazer sentir bem. Sentir amada e única. Era sempre assim e continuaria sendo até a eternidade.

***

Alguns meses depois...

O grande dia chegou. O dia em que eu oficialmente me tornaria uma Efron.  Escolhemos uma praia privada para realizar a cerimônia. Lírios brancos e rosas azuis estavam espalhados por toda parte. Simples e perfeito. Meu vestido era branco, longo, porém leve e solto, com alguns detalhes no busto. Eu não calçava nada, pois queria sentir a maciez da areia fina sob meus pés. Meus cabelos, agora pretos com algumas mechas na cor mel, estavam soltos, com seus cachos longos, que batiam um pouco acima da cintura. Uma coroa de flores, pequenas e delicadas, pousava em minha cabeça. Mayra vestia um vestidinho branco e rodado e também usava uma coroa de flores.  Uma verdadeira princesa.

-Mamãe, quando vamos ver o papai e o maninho?

-Já, já minha pequena. Está com saudade?

-Tô.

Ela cruzou os braços e fez biquinho, como sempre fazia quando estava com manha. Peguei minha filha no colo e a enchi de beijos estalados. Mayra logo desfez o bico e começou a rir. No final, me abraçou forte e deitou a cabeça no meu ombro.  Minutos depois, estávamos no carro indo em direção a praia.

***

-Nem acredito que esse dia chegou!

Ashley estava me esperando do lado de fora do carro, assim como minha mãe, meus pais e meus sogros.

-Nem eu, amiga. Nem eu.

-Você está linda, minha filha.

Mamãe me abraçou com os olhos lacrimejando. Todos sorriam pra mim. Um sorriso sincero e especial.

-Vamos, minha pequena?

Meu pai disse me estendendo seu braço esquerdo. O segurei com firmeza enquanto Ashley colocava em minha outra mão um terço com contas de cristais, oferecido por minha sogra, e meu buquê de lírios.

-Vamos sim, papai!

-Você está pronta?

-Como nunca estive antes.

Ele sorriu em minha direção e ouvi Nothing Like Us na voz de Ed Sheeran.  Eu não estava acreditando. Zac tinha mesmo contratado um dos meus cantores favoritos para cantar em nosso casamento? Ele me surpreendeu. Eu e meu pai começamos e caminhar pelo caminho de velas e flores sobre a areia. Eu estava sorrindo para todos, mas quando foquei meu olhar em Zac tudo parou. A música. Os burburinhos dos convidados. Tudo. Era somente eu e Zac. Ele estava lindo; trajava uma camisa social branca sem gravata e um terno na cor pastel. Zachary também estava descalço e isso me deixou extremamente feliz.  

Mais alguns passos e eu estaria junto a pessoa que mais amo no mundo.

-Espero que continue cuidando e fazendo minha boneca feliz como está fazendo, Zac.

-Prometo senhor Greg. Enquanto eu viver nada faltará para Vanessa. Nem para nossos pequenos.

Meu pai abriu um sorriso para Zac e me entregou a ele. Quando nossos olhos se chocaram mil e uma emoções foram transmitidas. Seus olhos azuis estavam mais brilhantes do que nunca e seu sorriso era o mais lindo e verdadeiro de todos. Zac beijou de leve minha testa e sussurrou um “você está linda, princesa” em meu ouvido, logo entrelaçando nossas mãos.  Ficamos a cerimônia inteira assim.

Quando chegou a hora de trocar as alianças, avistamos Mayra e Arthur entrando de mãos dadas. Meus olhos transbordaram de lágrimas e Zac sorriu todo orgulhoso. Arthur estava idêntico ao pai, porém, uma pequena flor estava em seu palitó. Nossos pequenos andavam lentamente, mas quando eles nos viram, começaram a andar mais rapidamente, com seus lindos sorrisos infantis nos lábios.

Já perto o bastante, Mayra entregou a almofadinha com as alianças e logo os dois nos abraçaram cheios de saudades. Depois, Stella e Dylan pegaram nossos babys e voltamos nossa atenção para o padre. A grande hora havia chegado.

-Nessa, quando eu te conheci tive a certeza de que tinha que ir atrás daquilo que eu queria. Deixei meus medos e enfrentei tudo e a todos, só para estar com você. Ultrapassei obstáculos, cidades e países, mas meu amor só aumentou, cada dia mais e cada dia de uma forma diferente. Te amei quando você sorriu, te amei quando você me mostrou como viver melhor, te amei no primeiro olhar. Agradeço todos os dias a Deus e ao destino pelo nosso encontro. Quanto a mim, prometo te amar pelo resto da minha vida, te respeitar e cuidar de você. Nunca deixarei faltar um dia de alegria, nunca deixarei faltar amor. Eu te amo.

Quando Zac terminou seus votos, ele colocou a aliança em meu dedo e depois a beijou, selando sua promessa. Meu rosto estava banhado de lágrimas. Zac nunca havia dito coisas tão lindas assim, apesar de ser um romântico de carteirinha.

-Zac, nunca pensei que um dia estaria aqui, em frente a um altar prestes a me casar e muito menos, com uma pessoa tão maravilhosa. Todos me disseram que logo, logo, esse encanto todo acabaria e que não seria eterno. Eu sei que não! Mas prometo que farei de tudo para seja eterno. Porque eu te amo! É contigo que quero viver até o último pulsar de meu coração e quando isto acontecer não importa para onde eu vá, pois eu irei feliz por ter vivido ao seu lado e compartilhado cada momento lindo da minha vida contigo. Eu me comprometo a ajudá-lo a amar a vida, a sempre abraçá-lo com ternura e ter a paciência que o amor exige. Para falar quando palavras forem necessárias e compartilhar o silêncio quando não forem. E viver no calor do seu coração e sempre chamar de lar. Eu amo você.

Coloquei a aliança em seu dedo e também a beijei em seguida. Zac segurou ambas as minhas  mãos e me olhou intensamente, com os olhos molhados. Ele estava chorando.

-O que Deus uniu o homem não separa. Eu vos declaro marido e mulher, em nome do pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. Pode beijar a noiva.

Zac colocou as mãos em meu rosto, em forma de concha, e aproximou nossos rostos. Primeiro ele roçou nossos narizes e logo depois selou nossos lábios num beijo calmo e apaixonado. Meu primeiro beijo sendo oficialmente uma Efron.

***

Quatro anos depois...

-Nossos pequenos estão crescendo tão rápido, né amor?

Zac disse olhando Mayra e Arthur rabiscando folhas de papel enquanto conversavam animadamente. Estávamos sentados e abraçados no sofá a alguns metros deles.

-Nem me fale. Parece que foi ontem que eles nasceram.  Mas olha só, já estão até na escola. Estou ficando velha, mesmo.

-Com certeza, a velhinha mais gata e gostosa de todas.

Dei um tapinha em seu braço, rindo de seu comentário idiota.

-Sabe amor... Acho que já tá na hora de providenciar um irmãozinho para os dois...

Zac se aproximou mais e deu um beijo molhado em meu pescoço, me deixando arrepiada.

-Talvez isso não seja necessário.

Zac me olhou sério e confuso.

-Como assim? Não quer outro filho?

-Não seu bobo. Mas sinto lhe informar que um novo Hudgens Efron já está a caminho.

Ele me olhou sem reação. Parecia não acreditar. Mas quando levei suas mãos ao meu ventre, seus olhos se encheram de lágrimas e um sorriso quase rasgou sua boca.

-Você está falando sério?

Acenei um sim com a cabeça e senti seus lábios nos meus. Trocamos um beijo intenso e cheio de sentimentos, enquanto ele acariciava minha barriga por baixo da minha blusa.

-Porque nada nunca poderá lhe substituir. Nada pode me fazer sentir como você faz. Você sabe que não há ninguém com quem posso me conectar. Sei que não encontraremos um amor tão verdadeiro. Não há nada como nós. Não há nada como você e eu. Eu te amo, minha princesa.



-Não mais do eu te amo, amor. 


***

Bom meninas, Nothing Like Us chegou ao seu final. Quase um ano dessa fanfic e estou lisonjeada com os vários elogios que recebi ao longo da história. Obrigada de coração as minhas fiéis leitoras, principalmente as que sempre comentaram e me incentivaram a continuar. Sem vocês não haveria história. Valeu amores!Espero que todas tenham gostado de ler NLU assim como eu amei escrevê-la ♥♥♥. E dada a enquete por encerrada, a minha próxima fic será You Are My Destiny,com a maioria dos votos. Para quem não sabe, essa é uma fic que escrevi a um tempo atrás, mas que foi interrompida e excluída por mim por motivos emocionais. O link da nova fic será divulgada aqui e em Mini Fics Zanessa quando o blog estiver disponível. Enquanto isso, aguardo ansiosamente os comentários, sejam eles críticas ou elogios, sobre o que vocês acharam do capítulo e da fic. Obrigada por tudo e me desculpem se em algum momento não agradei a todas vocês. Até YAMD girls,kisses ;-) ♥♥♥


16 de novembro de 2014

Vinte e um – O nascimento

Os meses que se passaram foram repletos de alegria e tranquilidade. Eu estava na metade do oitavo mês de gestação. Meus bebês já estavam loucos para nascer. Zac cuidava da gente com todo o amor e cuidado do mundo. Eu estava deitada em minha cama quando de repente senti fortes dores se instalarem em meu ventre. Acho que tinha chegado a hora.

-ZAC!!!!AMOR!!!

Gritei tão alto que até os vizinhos devem ter ouvido. Ouvi passos apressados subindo a escada e deduzi que fosse Zac.

#Zachary

Eu estava no andar debaixo preparando algo para comer quando ouvi um grito de Vanessa. Me assustei tanto que até queimei o dedo da panela quente. Desliguei o fogo e corri escada acima. Quando adentrei o nosso quarto me deparei com Vanessa encolhida na cama, segurando a barriga, com lágrimas nos olhos e com as pernas molhadas. Havia chegado a hora.

-Zac, amor... Nossos bebês estão chegando!

Apesar da dor e das lágrimas, Nessa deu o sorriso mais lindo do mundo.

-Oh meu Deus. Nessa... Vamos para o hospital!

Peguei-a ao colo e logo depois as malinhas dela e dos bebês. Nunca dirigi tão rápido. Em questão de minutos chegamos ao hospital. Enquanto ela estava sendo preparada liguei para nossas famílias e para Ashley. Todos ficaram eufóricos e logo estavam na sala de espera.

-Zac se acalme! Desse jeito você vai cavar um buraco no chão!

Essa foi minha sogra. Todos riram do meu desesperado. Só eu que não achava graça?

-Senhor Efron?

-Sim.

-A senhorita Hudgens quer que o senhor a acompanhe durante o parto!

-Ok! Me proteja meu Deus e não me deixe desmaiar! - sussurrei para mim mesmo.

Segui a enfermeira e logo estava na sala de parto, segurando fortemente a mão de minha princesa.

-Vamos lá amor, você consegue!

Vi Nessa fazendo força. Suas veias ficaram mais visíveis. O suor escorria de sua testa. Segundos depois ouvi um chorinho.

-Gostaria de cortar o cordão umbilical, papai?

Sorri e com a mão tremendo cortei o cordão. Nosso Arthur Pietro havia nascido. Tão lindo e pequeno.

-Vamos lá Vanessa! Só mais um pouco e a sua princesa sai! -a médica disse.

Vanessa fez mais força.

-Eu não aguento mais. Estou sem forças, amor. Não consigo mais!

Ela estava exausta. Mas ela não podia desistir.

-Ei princesa, você é forte! Você consegue. Ficamos tanto tempo esperando para que esse momento chegasse. Vamos, só mais um pouquinho. Nossa Mayra deve ser tão linda quanto você! Você é forte, minha linda.

Beijei sua testa e acariciei seu gosto. Ela sorriu e apertou minha mão fazendo mais força. Finalmente ouvimos o choro de Mayra Grace. Novamente cortei o cordão umbilical e quando olhei para Vanessa senti um enorme orgulho da minha namorada.

A enfermeira colocou os bebês nos braços de Nessa e sorrimos como dois bobos.

-Nem dá para acreditar que fizemos duas coisinhas tão lindas assim!- eu disse segurando as mãozinhas deles. - Obrigado,amor! Obrigado por me proporcionar o momento mais feliz de minha vida! Te amo!

Nessa não conteve as lágrimas e abriu um lindo sorriso.

-Eu não teria conseguido sem você. Também te amo.

Ainda segurando as mãozinhas dos meus pequenos me inclinei um pouco e selei meus lábios nos de Vanessa. Era um momento nosso. Nosso primeiro momento em família, literalmente. Durante o beijo, ouvimos o barulho de um flash e nos separamos.

-Sorry casal, mas eu tinha que tirar uma foto desse momento so cute de vocês. - a doutora disse fazendo uma cara engraçada e nós rimos.



Ali, naquele instante, percebi que minha vida dali em diante não teria mais sentido se não tivesse as três pessoas mais importantes do mundo, minha Vanessa, minha Mayra e meu Arthur. Essa era a minha família. Essa era a minha nova vida.

***  ***  ***
Olá meus amores! Chegamos a reta final dessa história! Esse é o último capítulo, mas ainda haverá o epílogo! Espero que tenham gostado. Até mais,kisses!
P.S.:Não se esqueçam de votar na enquete ao lado,logo acima na página.

10 de novembro de 2014

Vinte - Surpresa dupla

Quatro meses e meio haviam se passado. Zac estava cada vez melhor. Sua recuperação estava evoluindo bastante. Minha barriga já apresentava uma pequena ondulação e a gravidez estava tranquila. A ultrassonografia estava marcada e Zac não via a hora de saber se era menino ou menina. E parece mentira, mas ele queria dois. Pois é! Ele estava rezando para que eu tivesse gêmeos. Então seja o que Deus quiser.

-Pronta, amor?

-Prontinho. Podemos ir.

Saímos de casa e seguimos em direção ao consultório médico. Chegando lá, logo fui chamada. Me deitei na cama e a doutora começou os procedimentos.

-Estão vendo isso aqui?-acenamos um sim com a cabeça. – isso aqui é o sexo do bebê de vocês.

-O que é doutora?

Zac perguntou ansioso. Seus olhos brilhavam pelas lágrimas, não muito diferentes dos meus.

-Bom... Na verdade são eles. Vocês vão ter um casal de gêmeos.

Eu nem acreditei. Era isso mesmo?! Um casal? Eu não me continha de tanta felicidade e Zac muito menos. Depois de mais alguns minutos no consultório, fomos embora, mas antes passamos em uma loja de bebês e compramos algumas coisinhas para nossos babys.

Depois de algumas horinhas fazendo compras, voltamos para casa. Fiz o jantar e ficamos conversando sobre os nomes. Após alguns longos minutos de discussão, chegamos a um acordo. Nossos babys seriam nomeados de Arthur Pietro e Mayra Grace. Não são lindos? Enfim... Não vejo a hora dos meus babys nascerem.

                                                                          ***
 Três meses depois...

Eu estava no meu oitavo mês de gestação. A barriga já estava enorme, minha coluna doía muito, mas, graças a Deus, eu estava tendo uma gravidez tranquila. Mayra e Arthur eram agitados, estavam loucos para nascer. Eu e Zac contávamos os dias para a bolsa se romper. O quarto deles já estava pronto e ficou a coisa mais fofa do mundo. Eu e Zac que decoramos. Ashley, que seria madrinha da May junto com Chris, deu alguns palpites também. Já os padrinhos de Arthur seriam Dylan e Stella.


Eu havia acabado de chegar em casa. O lugar estava calmo e silencioso. Assim que coloquei minha bolsa sobre o sofá, juntamente das sacolas das compras, a campainha tocou. Quando abri a porta me deparei com um enorme buquê de flores. Assinei o papel do entregador e peguei as flores. No meio delas havia um pequeno cartão com os dizeres:

“Desde que te conheci tive a certeza de que você havia surgido para ser a mulher da minha vida, para a minha vida toda. A única e eterna, a mais amada dentre todas as outras do mundo, aquela a quem eu deveria dedicar todo o meu carinho e atenção. Passaram-se, dias, semanas, meses e anos, e o tempo apenas reforçou a minha primeira opinião, pois você foi se mostrando, cada vez mais, a criatura mais doce e bela que Deus colocou na face da terra.
Encontre-me no lugar onde daqui poucas semanas estarãp os dois seres mais lindos e amados do mundo. Com amor, Z.E”

Sorri já sabendo para onde iria e deixei o buquê dentro de um jarro com água em cima da mesa de jantar. Devagar e com o coração acelerado subi as escadas e abri a porta do quarto dos gêmeos. Havia um caminho de pétalas de rosas e eu o segui, parando entre os berços, onde havia uma espécie de varal amarrado neles, com algumas roupinhas de Mayra e Arthur. Em uma das roupinhas havia uma carta enrolada como se fosse um pergaminho. Peguei-a e a abri.

“Proporcionas-me tudo o que eu poderia desejar encontrar num ser humano, pois você me dá carinho, conforto, atenção e tranquilidade. Me dá alegria a cada vez que sorri ou olha para mim, e me dá prazer toda vez que toca a minha pele com as suas mãos e com os seus beijos. E, o mais importante, você está carregando em seu ventre as duas pessoinhas mais importantes de nossas vidas: a Mayra e o Arthur.
-Você está quase lá. Siga para o lugar onde se encontra seu perfume favorito. Beijos,Zac.”

O jardim. Zac sabia que meu perfume favorito era o cheiro das flores. Andei até o fundo da casa e em cima do banco onde costumávamos ficar havia mais uma carta enrolada, juntamente de uma rosa.

“Eu sei que te amo e não sinto o peso de carregar todo este amor no meu coração porque, pelo contrário, é este amor que me dá força e coragem para suportar o peso de todos os contratempos e adversidades do dia a dia. Quando penso em você revitalizo o meu espírito e renovo os meus sonhos do futuro, e você faz sempre parte desses sonhos. Aliás, se não fosse assim, não seriam sonhos!
-Calminha, amor. Só mais um pouco e você me encontra. A próxima pista está perto de uma coisa doce e que você ama. Até agorinha.”

Doce e que eu amo? Só pode ser o mousse de chocolate que Zac fazia. Corri do jeito que consegui até a cozinha e abri a geladeira. Em cima da tampa da vasilha onde estava o mousse havia mais uma carta.

“Tenho a certeza de que este período em que estamos juntos é o período mais belo e feliz que já vivi. Quando você surgiu veio preencher um espaço que eu nem desconfiava que estava vazio, que eu nem imaginava que existia. Hoje, olho para o passado e percebo o quanto a minha vida era oca antes de você aparecer, o quanto o meu quotidiano era entediante e quanto tempo eu perdia em conversas vãs ou em outras atividades que não acrescentavam nada à minha essência.
-Você está chegando. Estou onde você devia estar comigo.Te encontro já, princesa.”

Nosso quarto. Subi novamente a escada que estava coberta por pétalas de rosas. Como isso foi possível?! Meu coração estava a mil. Meus olhos brilhando. Minha respiração acelerada. O caminho de pétalas para na porta do nosso quarto, onde havia uma foto de nós dois e nela mais uma carta.

“O teu amor transformou-me, e hoje faz com que eu perceba o mundo e as perspectivas futuras sob um novo ponto de vista, um ponto de vista que privilegia os esforços cooperados e o desejo de conquistar para, depois, dividir. Dividir contigo, desfrutar contigo o resultado das boas colheitas.
-Acho que você chegou. Pode entrar, meu amor. O nosso quarto. O nosso cantinho é onde você tem que estar.”

As lágrimas caíam como cascatas e minha mão tremia ao abrir a porta. O quarto estava todo iluminado à luz de velas. Balões em forma de corações e com fotos nossas estavam espalhados pelo ambiente. Entrei e andei pelo quarto. Tudo estava lindo. De repente ouvi sua voz atrás de mim e me virei.

-Por tudo isso, meu amor é que eu preciso fazer-te uma pergunta e espero que ela não te traga surpresa ou espanto, mas apenas alegria, como também me trará a maior alegria do mundo se eu tiver uma resposta positiva para ela… Você quer se casar  comigo?

Alegria. Satisfação. Carinho. Paixão. Amor. Sentimentos sem fim. Eu não acreditava no que via. Zac estava de pé e sozinho. Segurava nas mãos uma caixinha de veludo com duas alianças. Lágrimas e mais lágrimas caíram de meus olhos. Meu sorriso quase rasgara a minha boca de tão grande que era.

Corri até Zac e o abracei com força. Eu não me continha de alegria.

-É claro que eu quero me casar com você, meu amor. Oh meu Deus! Zac como você conseguiu andar? Desde quando? Isso é uma dádiva, meu bem. Eu estou tão feliz por você.

Ele segurou meu rosto entre suas mãos e me olhou com um olhar profundo.

-Isso aqui é por você e por nossos filhos. Graças a vocês que estou aqui hoje, de pé. Obrigado por tudo, minha linda. Por todo o apoio e paciência que teve comigo. Obrigado mesmo. Eu te amo, Nessa!

-Eu também te amo, Zac!

 Trocamos as alianças, ambos com os olhos banhados de lágrimas, e demos o beijo mais apaixonado de todos os que já demos. Conseguimos enfrentar mais uma barreira. Concluímos mais um objetivo e agora uma nova etapa estava para começar.

18 de outubro de 2014

Happy B-Day Zac Efron!

 27 anos ...Zac que você, junto com as tuas qualidades, teus defeitos, teus talentos, tuas dificuldades, teus amigos e tua família, consiga chegar cada vez mais longe. Que venham sonhos cada vez maiores e possibilidades de realizá-los na mesma proporção. Que você continueconquistando as pessoas pelo cara incrível que você é. Que elas se encantem pelo seu trabalho. Que teus fãs dupliquem, tripliquem daqui pra frente e se tornem cada vez mais fiéis e dedicados a ti porque você realmente merece cada um de nós. Que você sempre tenha um motivo para sorrir, para rir e para sentir que a vida é extremamente boa de ser vivida. Que não te falte abraços verdadeiros, fortes e sufocantes. Que nunca te falte amigos de verdade, que as pessoas que você ama e quer pra sempre contigo, permaneçam ao seu lado. Saúde, pra você ter sempre disposição a ir em busca dos teus objetivos. Paz, por que faltando essa falta tudo. Te desejo não só nesse teu dia, como em todos os outros daqui pra frente, que você seja extremamente iluminado, que nada te faça perder a vontade de amar e de plantar o amor no coração das pessoas. Que teu aniversário seja repleto de luz e coisas boas, que tua vida seja assim sempre, por que é isso que você transmite, essa vontade de sempre continuar a caminhar ritmadamente e de cabeça erguida. Te admiro muito, por tudo o que você é, pelo que você nunca deixou de ser, por tudo o que conquistou. Feliz aniversário. Eu amo você!

Fã: duas letras, um amor, uma razão, uma imensidão de sentimentos, loucuras, lágrimas, sorriso e vitórias!


26 de agosto de 2014

Dezenove – Jantar romântico

Depois do fatídico dia em que Zac fez o que fez, ele se tornou outra pessoa. Começamos a ir juntos ao psicólogo e isso estava fazendo muito bem à ele. Ele voltou a fazer as sessões de fisioterapia e seu progresso estava cada vez melhor. Fui convidada por uma gravadora para eu, juntamente com Zac, gravarmos um CD. Dá para acreditar? Eu queria mesmo voltar para o mundo musical, e agora com o meu amor?! Seria perfeito! Já estava tudo programado. Começaríamos a gravar na próxima semana. Teríamos a participação especial do Corbin, da Ashley e da Laura em algumas músicas.

O boato sobre o novo CD surgiu em questão de segundos, após os paparazzis me virem sair do estúdio. Eu não dizia nada, queria fazer uma grande surpresa para nossos fãs. E hoje, eu queria fazer uma surpresa para Zac.

Já eram oito da noite. Ele estava no apartamento do irmão, enquanto eu preparava minha pequena surpresa. Um jantar romântico à luz de velas. Estava tudo pronto. Tomei um banho e me troquei.

Optei em usar um vestido preto colodo ao corpo, um par de brincos de ouro com pedras pretas, minha pulseira Love Cartier e uma sandália marrom claro com brilhantes de salto grosso. Deixei meus cabelos, agora loiros e curtos, soltos e ondulados e passei uma maquiagem leve, destacando apenas minha boca com um batom vermelho. Para finalizar, passei o perfume que Zac mais gostava, o J'adore, da Dior.








Com tudo pronto, mandei uma mensagem para que Dylan trouxesse Zac. Em quinze minutos Zac já estava entrando em casa, locomovendo-se com sua cadeira de rodas.Ao ver todo o ambiente,expressou surpresa e seus olhos brilharam.



-Boa noite, meu amor!- eu disse me aproximando dele e depositando um leve beijo em sua bochecha.

-Nessa, o que é isso?- ele perguntou sem acreditar.

-Bom, já que você está tão bem, achei que merecia um jantar romântico. Gostou?

-Eu amei. Está tudo lindo, minha pequena!

Eu abri um enorme sorriso e me sentei em seu colo, na cadeira de rodas, e depositei um beijo em seus lábios. Ele abriu a boca e logo senti sua língua pedir passagem em minha boca, que logo foi concedida, começando um maravilhoso beijo. Dois minutos depois nos separamos com pequenos selinhos e notei que sua boca estava toda manchada de vermelho.

-Sua boca tá toda suja de batom!- soltei uma risada que foi acompanhada por ele, enquanto limpava o batom com minha mão.- Vem amor, vamos jantar! Espero que goste, eu mesma que fiz.

-Deve estar uma delícia!

Coloquei sua cadeira de rodas ao meu lado e começamos a jantar. Realmente estava bom, meus dotes culinários estavam melhorando. Após o jantar, nos sentamos sobre almofadas que haviam no chão da sala e fomos assistir um filme. Na metade do filme, peguei na mão de Zac e ele me olhou.

-O que foi amor?

-Eu... Quero te dar um presente, Zac!

Ele me olhou confuso e espantado.

-Meu deus, por acaso hoje fazemos mês e eu me esqueci? Amor, eu não comprei nada pra você e...

Silenciei-o com um selinho demorado e quando me afastei, acariciei seu rosto.

-Não amor. É um presente meu para você, é especial!

Peguei uma caixa dourada e, sorri, entregando a ele.

-Espero que goste, tanto quanto eu gostei!

Ele estava ansioso, mas abriu a caixa com todo cuidado do mundo. Quando esta estava sem a tampa, vi seus olhos se inundarem de lágrimas e um sorriso gigante surgir em seus lábios.

-Isso é mesmo verdade?


Na caixa havia dois sapatinhos de bebê feitos de scrapbook, um rosa e um azul, com bombons dentro e no meio deles o meu exame de sangue, o qual confirmava minha gravidez.

-Parabéns papai!

Isso foi tudo o que consegui dizer, devido às lágrimas que começaram a cair. E foi o suficiente para Zac sair do transe e me abraçar forte, chorando de alegria.

-Obrigada meu amor! Eu sou o cara mais feliz do mundo! Por esse pequeno aqui- ele colocou a mão em minha barriga- e por você, irei voltar a andar. Seremos muito felizes amor, eu te prometo isso! Eu amo vocês!

-Eu sei que seremos amor, aliás, nós já somos mais que felizes. Também te amamos mais que tudo!

Ele sorriu lindamente, logo depositando um beijo em minha barriga, com certa dificuldade, por não poder se mexer, e depois nos beijamos como nunca havíamos feito.



Esse beijo se intensificou com o passar dos minutos e logo estávamos despidos, compartilhando o mais intenso prazer e o mais puro amor. E a noite terminou com nós dois deitados em conchinha e Zac fazendo carinho na minha barriga.